Bem-vindo viajantes

Bem-vindo viajantes! Esse blog tem como objetivo tornar público algumas questões, reflexões e vivências que tenho tido, daí o nome "Viagens de Paulo Pom". As postagens e discussões desse espaço envolverão os seguintes temas: meio ambiente, sustentabilidade, ciclismo e cicloturismo, montanhismo e vivência ao ar livre. Mas viagens por outros mundos também serão feitas...

segunda-feira, 3 de março de 2014

SELIM PARA CICLOVIAGENS

Vejam o desenho abaixo e respondam: qual a parte mais importante da bicicleta?


Pergunta difícil, afinal a falta de um mísero raio já provoca uma diferença grande. Mas é certo que uma das partes mais importantes é o SELIM, por estar associado ao conforto do ciclista.

Existe uma infinidade de modelos e preferências de selins. Que tal você adotar esse abaixo para a sua bicicleta?


Parece ultrapassado, não é? O modelo abaixo, por sua vez, é muito comum hoje em dia, porque a parte vazada permite, em tese, um conforto maior na área urogenital do corpo humano:

A foto não é minha e não tenho a autoria

A foto não é minha
e não tenho a autoria
Outros modelos não são "vazado", mas possuem uma pequena depressão no centro. Veja à esquerda.

Alguns selins são bem simples, como aqueles que vinham nas antigas Caloi Ceci da década de 1980 (abaixo):


Essa bicicleta abaixo é a minha Caloi 10 de 1975 (clique aqui para ver detalhes). O selim dela é muito duro:



Existem selins que valorizam o visual, como da bicicleta abaixo, que eu fotografei em Santiago do Chile, em maio de 2011:

O selim colorido da bicicleta chilena

Alguns selins não servem para sentar, só para olhar:

Foto tirada no Vale Europeu, em fevereiro de 2010.
A bicicleta virou a porteira da chácara
E quem se lembra do selim das antigas Berlinetas, da Caloi, que vinham com um pequeno encosto? Recordando:



Muitos ciclistas reclamam de dores e de desconforto por causa dos selins. Assim, alguns modelos inovadores começaram a surgir, como o abaixo:


Mas esse selim também não parece muito confortável
Eu nunca me senti confortável com o selim vazado que equipava a minha bicicleta: 


Não foi confortável para mim pedalar pelo Vale Europeu,
em 2010, com o selim que eu usava.
(Na foto, o caminho dos anjos)
Um selim tradicional, como o da minha bicicleta (acima), concentra o peso do ciclista na área urogenital, provocando compressão em pontos daquela região, o que causa desconfortos e até mesmo danos aos nervos. Veja a análise no desenho abaixo, em vermelho:



Assim, eu procurei novas opções dentro do mercado nacional e encontrei um modelo que vem sendo usado por alguns ciclistas. Trata-se do selim Carbon Comfort, que é importado pela La Bici:



O selim Carbon Comfort, com um design mais ergonômico, elimina dos pontos de pressão, transferindo o peso do corpo para os ísquios (que são aqueles ossos de sentar), eliminando o desconforto e eventuais danos à saúde. Veja a figura abaixo e compare-a com a anterior:



O selim Carbon Comfort elimina totalmente o contato na parte urogenital, aumentando lateralmente a superfície de contato na parte de trás. O círculo em vermelho (foto abaixo) representa a região que os ísquios ficam em contato com o selim:



Para tanto, basta deixá-lo a uma inclinação de 7 a 10 graus:



Pelo que senti, o  Carbon Comfort tem funcionado muito melhor do que os vazados. Os vazados possuem uma borda lateral ao redor do furo que, segundo alguns estudos que andei lendo, também interrompem a circulação de vasos periféricos que irrigam a região central.



Apesar de não ter uma espuma muito macia, o selim Carbon Comfort absorve os impactos graças a sua estrutura flexível. No começo, senti um pouco de diferença em relação aos outros assentos, mas logo minhas pedaladas passaram a ser muito mais confortáveis e sem dores. 

Outras vantagens do selim Carbon Comfort, segundo o seu fabricante:

- distribui o peso do ciclista de forma correta, independentemente do seu tamanho e sexo;

- é leve (pesa 390 gramas); 

- é fabricado com fibra de carbono, por isso é resistente e flexível;

- possui faixa reflexiva na parte traseira;

- trilho em cromo com marcações que facilitam o posicionamento do selim;

O próximo passo será testá-lo numa cicloviagem. Aguardem.


Contatos para adquisição:


site: www.labici.com.br

e-mail: info@labici.com.br 

Nenhum comentário:

Postar um comentário