Bem-vindo viajantes

Bem-vindo viajantes! Esse blog tem como objetivo tornar público algumas questões, reflexões e vivências que tenho tido, daí o nome "Viagens de Paulo Pom". As postagens e discussões desse espaço envolverão os seguintes temas: meio ambiente, sustentabilidade, ciclismo e cicloturismo, montanhismo e vivência ao ar livre. Mas viagens por outros mundos também serão feitas...

sexta-feira, 29 de março de 2013

NOVA IORQUE VIA BICICLETA

Nova Iorque é lembrada pelos  arranha-céus, pela beleza de seus parques urbanos, pelo seu antigo e eficiente metrô, pelo seu apelido de "Big Apple", por ser um grande centro econômico e cultural, pelos seus museus, sua arquitetura, enfim, pela sua grandeza - é a terceira maior cidade das Américas.

Empire State - foto Elaine Cristina Cunha
A capital do mundo, como é chamada, também possui uma ampla rede de caminhos para ciclistas. O mapa abaixo mostra uma parte da ilha de Manhattan e suas rotas de bicicletas - os traçados verde, laranja e vermelho:


Essa rede não se limita apenas a Manhattan, mas está espalhada por toda cidade. Além de extensa, os caminhos cicloviários são compostos por 3 variações:

1) Ciclovias isoladas do tráfego de veículos:

2) Ciclovias exclusivas ao 
lado de vias de carros e ônibus:

3) Caminhos compartilhados com veículos, o que chamamos em S. Paulo de ciclo rotas: 

Nova Iorque é algo muito longe da realidade das grandes cidades brasileiras...

Manhattan - foto Elaine Cristina Cunha
.... vejam, por exemplo, a Ponte do Brooklyn, inaugurada em 1883, uma das mais antigas pontes de suspensão do mundo, com mais de 1.800 metros de comprimento, que liga Manhattan ao bairro do Brooklyn:

New York and Brooklyn Bridge - foto Elaine Cristina Cunha
Além de ser destinada a carros, a ponte também serve para as pessoas que andam a pé ou de bicicleta, confiram:

foto Elaine Cristina Cunha

foto Elaine Cristina Cunha

foto Elaine Cristina Cunha
É admirável ver uma cidade grande e movimentada como Nova Iorque, proporcionando condições básicas de segurança para que seus habitantes possam usar a bicicleta como meio de transporte.

Estátua da Liberdade, símbolo de Nova Iorque
Foto Elaine Cristina Cunha
Enquanto isso, na nossa triste cidade de São Paulo, inaugurou-se, em 2008, a ponte estaiada Otávio Frias de Oliveira, sobre o rio Pinheiros (foto abaixo):

Fonte: http://commons.wikimedia.org/wiki/
File:Octavio_Frias_de_Oliveira_Bridge.jpg?uselang=pt
A ponte paulistana, nem de longe, pode ser comparada à novaiorquina, mas um detalhe chama atenção: o tráfego de bicicletas e pessoas é proibido na ponte Otávio Frias de Oliveira, como mostra muito bem o site Vá de Bike.


Na triste São Paulo, as duas placas acima representadas estão fixadas logo no início da ponte estaiada, entregue com pompas em 2008 (ver foto no Vá de Bike). Enquanto que, em Nova Iorque, cuidaram para que uma ponte antiga, inaugurada em 1883, tivesse passagem segura para ciclistas e pessoas.

É como me disse um primo meu há muito anos atrás: "São Paulo precisa comer muito arroz e feijão para chegar perto de Nova Iorque".

Em termos de política pública para o trânsito de bicicletas, haja arroz e feijão para S. Paulo.

Agradecimentos: obrigado a minha irmã, Elaine Cristina, que em sua breve passagem por Nova Iorque se preocupou em fotografar cenas de bicicletas.

Um comentário: